Reset da Password

Faça a Sua Reserva
Pesquisa Avançada
Your search results
Fevereiro 13, 2019

Aprovada classificação do Vulcão dos Capelinhos como Monumento Natural

Foi hoje aprovada, por unanimidade, na Assembleia Legislativa Regional, uma proposta de Decreto Legislativo Regional que cria o Monumento Natural do Vulcão dos Capelinhos, valorizando assim, no contexto da Rede de Áreas Protegidas dos Açores, esta zona da ilha do Faial, por reunir todos os requisitos para o efeito, uma vez que se trata do território natural emerso mais recente de Portugal que apresenta valores naturais, cénicos, culturais e históricos de relevância incontestável, cuja integridade deve ser preservada”, frisou na apresentação do documento a Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo.

Com esta classificação, “o vulcão dos Capelinhos ganhará ainda mais destaque, cumprindo-se, assim, e uma vez mais, a estratégia espelhada no Programa do Governo de valorização do património natural dos Açores”, afirmou Marta Guerreiro, relembrando que “no contexto dos 60 anos da sua erupção e dos 10 anos do Centro de Interpretação, hoje damos mais um passo na salvaguarda de um património tão valioso como o Vulcão dos Capelinhos, que se junta aos 10 Monumentos Naturais existentes na Região, enquanto área protegida que se carateriza pela necessária proteção da singularidade dos elementos naturais”, sublinhou a Secretária Regional.

A titular da pasta do Ambiente lembrou que, ao longo dos últimos 60 anos, “foram criados elementos geomorfológicos de elevada representatividade e com expressivo potencial didático, permitindo ainda observar os diferentes produtos vulcânicos de cada uma das fases eruptivas”, o que “veio abrir uma nova página no panorama científico internacional, por via de uma melhor compreensão, resultante da observação direta, dos diferentes processos que levam à formação de ilhas vulcânicas, como é o caso do arquipélago dos Açores”.

Em 1988, o vulcão foi classificado com Reserva Florestal Natural Parcial, reclassificada como Reserva Natural em 2007, passando, no ano seguinte, a fazer parte da área protegida para a gestão de habitats ou espécies dos Capelinhos, Costa Noroeste e Varadouro, integrada no Parque Natural da Ilha do Faial, criado nesse mesmo ano, tendo sido em 2008, inaugurado o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, que, “para além da interpretação e promoção do património ambiental daquela área protegida, assegura o registo de um período marcante da história recente dos Açores, constituindo-se como um espaço museológico de referência, ao ponto de ter recebido, na sua primeira década de existência, mais de 250 mil visitantes”.

Esta é “uma estratégia permanente em todas as nove ilhas do arquipélago, onde a biodiversidade, a geodiversidade e as paisagens dos Açores assumem destaque por serem elementos essenciais e determinantes da nossa identidade”, exigindo “uma gestão cuidada, permanente e sustentável, incluindo a monitorização e controlo das principais ameaças”, e onde “temos desenvolvido um trabalho acrescido, não só para continuarmos a ostentar a riqueza do nosso património natural, mas, mais do que isso, para sermos considerados como um exemplo em termos de implementação de políticas públicas ambientais”, reforçou a Secretária Regional.

Fonte / Texto: Açores 24
Fotos: Paulo Nóbrega

Categoria: Turismo
Partilhar

Deixar um Feedback